Category Archives: WASH

História 169 – SEM EXCEPÇÕES



Quando a Sereia Nguvas, espírito dos Nguvas, por defensor da agenda da agendada, delegou uma organização da festa da fertilidade a um grupo de curandeiros, adeptos e de confiança, toma conhecimento de que os seus próprios são os próprios que são escolhidos como pessoas por muito tempo da água por tempo para garantir uma permanência no corpo da poção e alimentação dos alimentos, nem sempre, para lembrar aos solos, a lavagem dos solos, graças às mãos e reiterar que o povo com a ligação ancestral que o povo tem com a ligação .


História 164 – DECISÃO FINAL



Quando a Sereia Nguva, traumatizada pelas partidas dos Nguvas que, mesmo com latrinas melhoradas em casa, preferem enfrentar os inspetores do cocó para continuarem a defecar na praia, é desafiada pelo APE Jamal, que visitou algumas famílias e mercados e constatou que toda a vila de Nguva se encontrava limpa, a preencher a ficha de candidatura que ditará o reconhecimento de Nguva como uma comunidade LIFECA, terá que conseguir vencer os seus traumas e trabalhar arduamente na fiscalização, para resolver todos os pendentes, de forma a evitar dissabores e submeter a candidatura com segurança.


História 148 – Tiende Pamodzi



Quando a sereia Nguva, espírito protector de Nguva, recebe uma denúncia segundo a qual o aumento
dos focos de vómitos e diarreias na comunidade deve-se ao envenenamento da fonte, supostamente
protagonizada por APE Jamal, por ter sido visto sozinho junto à fonte num ritual suspeito dias antes de
o surto se propagar, terá que apurar a veracidade dos factos e, em colaboração com o Comité de Gestão
da Água, encontrar soluções para os problemas que enfrentam.


História 140 – Família barulhenta



Quando o Sérgio, pescador, amante da tranquilidade e da união familiar, é chamado a acudir mais uma briga entre a sua mãe Filomena e a Rabia, sua namorada e mãe do seu filho, ambas com filhos menores, por Rabia acreditar que as constantes diarreias do seu filho são causados pelos maus tratos da Filomena, que alimenta o filho deles com restos de comida de Ankanu, filho da Filomena, terá que encontrar formas de acabar com a briga entre as duas e juntá-las na procura das reais causas da diarreia do menino e da tão desejada cura.


História 135 – Bolada Fedorenta



Quando a Carla, estagiária na US, recebe do Coronel Luvas, homem habituado a negociar por baixo da mesa, uma proposta choruda que consiste em fazer de tudo para convencer a responsável da Unidade Sanitária a legitimar, numa reunião com os Líderes e os Influentes de Nguva, um projecto de Latrinas Modernas que dissolvem os resíduos no lençol freático, como forma de alcançar o estatuto de Comunidade LIFECA, terá que avaliar os riscos e pensar noutras formas para garantir a construção e o uso das latrinas na comunidade.


História 130 – Pesadelo



Quando a Maidei, numa situação difícil, desde que o marido Castigo foi trabalhar para Dar- es-salam, deixando-a com um filho menor, incapaz de colocar a sua casa em ordem, é cercada por um grupo de famílias em fúria que a acusam de ser responsável pela rejeição das suas listas que concorriam para a certificação como famílias modelo, terá que parar de justificar-se e procurar apoio para corrigir os erros que prejudicam as listas concorrentes, de forma a melhorar as condições de higiene e saneamento que irão beneficiar a sua família e a comunidade.


História 126 – Fronteira



Quando Jasiri Nyangumi, líder da pequena aldeia de Nyangumi, recentemente “txunado” pela Sereia Nguva sobre os cuidados para prevenir a cólera, que por se sentir enganado, decide implementar um isolamento territorial que deixará os Nguvas sem água potável, terá que gerir as consequências da sua atitude para conseguir proteger os Nyangumi.


História 125 – Toalha ao chão



Quando a Sereia Nguva, cansada das justificações dos Nguvas que usam, como desculpa, as destruições causadas pela tempestade para continuarem a defecar na praia, precisará de muita coragem para cortar o cordão umbilical com os Nguvas e seguir um outro destino ao lado do seu marido Dugongo, deixando Nguva sem proteção espiritual, contrariando o desejo dos Deuses do mar.


História 101 – Os imortais



Quando Manuel António, um curandeiro famoso pelas suas vacinas milagrosas, é convidado pela Carla a integrar a brigada de Vacinação da cólera do MISAU, ao descobrir que os Nguvas acreditam que a vacina da cólera administrada na campanha de emergência, os torna imortais, terá que fazer de tudo para chamar os Nguvas à razão, convencê-los a reforçar os seus hábitos de higiene, sem colocar em dúvida os seus poderes e a os efeitos da sua medicação.

1. Para além do horizonte – Lomwe



Quando a Sereia Nguva, Rainha e Deusa dos Nguvas, que confia cegamente na força oculta do Espírito do Mar – seu esposo Dugongo -, para resolver o problema da estranha e perigosa doença que cria dificuldades respiratórias graves aos Nguvas. Quando recebe a resposta de que o Dugongo desconhece completamente tal doença, terá que encontrar outros caminhos que ajudem a vislumbrar a causa da doença, entender o porquê da ausência de cura e mobilizar os Nguvas para a prevenção, de modo a evitar a sua propagação.