História 132 – A vida é urgente



Quando o Dorival, que lançou recentemente o mais ouvido hit de Nguva, deixando-se levar pela fama, envolve-se com uma das raparigas mais cobiçadas de Nguva, que usa o facto de serem os dois seropositivos para convencê-lo a deixar a sua namorada de longa data para ficar com ela, terá que repensar os seus sentimentos e tomar uma decisão baseada no amor e não tendo o estado serológico como condição sine qua non para a sua felicidade.


História 131 – Um fofoqueiro na área



Quando a Dona Joana, que teve o filho em contacto com um doente de tuberculose, recebe uma intimação para se apresentar na acção social para discutir a guarda do seu único filho, por negar o tratamento ao menino, vem a descobrir que o processo foi iniciado pelo seu pretendente que, movido por sentimento de vingança por ter sido rejeitado, acusa-a de negligência e descuido no tratamento da possível doença do seu filho, terá que encontrar calma suficiente para reunir as provas que contrariam os pronunciamentos do homem, provar a sua inocência e focar-se no tratamento do filho.


História 130 – Pesadelo



Quando a Maidei, numa situação difícil, desde que o marido Castigo foi trabalhar para Dar- es-salam, deixando-a com um filho menor, incapaz de colocar a sua casa em ordem, é cercada por um grupo de famílias em fúria que a acusam de ser responsável pela rejeição das suas listas que concorriam para a certificação como famílias modelo, terá que parar de justificar-se e procurar apoio para corrigir os erros que prejudicam as listas concorrentes, de forma a melhorar as condições de higiene e saneamento que irão beneficiar a sua família e a comunidade.


História 129 – Meu bebé acima de tudo



Quando a Alódia, recentemente resgatada de um casamento prematuro, mãe de um recém-nascido, sob pressão da mãe que é sempre exigente, impõe os cuidados a ter com o bebé; ao ver manchas brancas na boca do filho, entra em pânico e começa a tomar decisões radicais sobre como tratar o problema, terá que encontrar formas de puxar a mãe para o seu lado, de forma a informarem-se mais sobre a problema, para poderem tomar decisões correctas, que não ponham em causa a vida do bebé.


História 128 – Malandro em apuros



Quando o Download, com um passado de mulherengo, conhecido por ser um rapaz precavido no que respeita ao uso do preservativo, que Durante a festa Kulala Muaji em que todos bebem um pouco de tudo, é apanhado pelos amigos, enrolado a uma rapariga e com a caixinha de preservativos selada e intacta no chão, terá que puxar pela memória para perceber a gravidade da situação em que se encontra e encontrar argumentos para convencer os colegas que continua um exemplo na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.


História 127 – O preço da victória



Quando a claque das Intxunáveis, que deseja ganhar o prémio de melhor claque do torneio “fique tranquilo”, aliado ao Torneio de futebol contra o álcool e drogas, criado pelo Telmo, tentado imitar ou superar a brilhante performance das Muhuri a quem tanto admiram, descobrem que a euforia das Muhuri resulta da ingestão de uma bebida mágica secreta, transportada em segredo em bebedouros de água, terá que avaliar os riscos da ingestão de tal substância e tomar uma decisão correcta mesmo que ponha em causa o alcance dos seus objetivos.


História 126 – Fronteira



Quando Jasiri Nyangumi, líder da pequena aldeia de Nyangumi, recentemente “txunado” pela Sereia Nguva sobre os cuidados para prevenir a cólera, que por se sentir enganado, decide implementar um isolamento territorial que deixará os Nguvas sem água potável, terá que gerir as consequências da sua atitude para conseguir proteger os Nyangumi.


História 125 – Toalha ao chão



Quando a Sereia Nguva, cansada das justificações dos Nguvas que usam, como desculpa, as destruições causadas pela tempestade para continuarem a defecar na praia, precisará de muita coragem para cortar o cordão umbilical com os Nguvas e seguir um outro destino ao lado do seu marido Dugongo, deixando Nguva sem proteção espiritual, contrariando o desejo dos Deuses do mar.


História 124 – A dona Joana



Quando Olímpio recebe das mãos de Dona Joana, a dona da Barraca mais famosa de Nguva, uma surpreendente factura pela utilização do seu bar que fica cada vez mais cheio de homens que vêm ouvir as conversas “picantes” de Olímpio sem comprar nada terá que convencer a dona Joana da importância das conversas que ele tem com os amigos para o bem-estar das famílias de Nguva e ajuda-la a encontrar dentro da palestra formas de ampliar o seu negócio.


História 123 – Pacote armadilhado



Quando  Fifi, mãe batalhadora, “vukuvukeira”, que viu a festa de baptismo da sua filha ser cancelada por causa da tosse de que a menina, de dois anos e meio padece há cinco dias e sem sinais de melhora, ao tentar doar os brindes e outros produtos da festa aos convidados, depara-se com a recusa dos mesmos em receber a oferta por, alegadamente, conterem o vírus que provocou a tosse à menina, terá que engolir o choro, erguer a cabeça e insistir na busca da cura para doença da sua filha.