História 137 – Um por todos, todos por um



Quando o Zezinho, sempre fiel aos seus amigos, leva o seu novo amigo com Sindrome de Down para o campo de Jogos, e faz um show que culmina com uma boa prestação no campo onde marca vários golos, vê o seu novo amigo vaiado e humilhado pelos seus velhos amigos, terá que ser bravo e corajoso para enfrentar os velhos amigos e fazê-los perceber que o novo amigo nada tem de feiticeiro e que, em vez de afastá-lo, devem aprender que o amigo tem os mesmos direitos e sonhos que eles.


História 136 – Pai sem pasta



Quando o Anastácio, o Presidente da ASPENGU, vê rejeitada a sua reeleição à Liderança da ASPENGU pelos homens de Nguva, por ter decidido frequentar a Escolinha da Didinha, terá de conseguir provar a importância da Escolinha da Didinha, partilhando com todos os conhecimentos sobre a educação parental, bem como a importância das aulas para os todos os pais e para o bem das suas crianças.


História 135 – Bolada Fedorenta



Quando a Carla, estagiária na US, recebe do Coronel Luvas, homem habituado a negociar por baixo da mesa, uma proposta choruda que consiste em fazer de tudo para convencer a responsável da Unidade Sanitária a legitimar, numa reunião com os Líderes e os Influentes de Nguva, um projecto de Latrinas Modernas que dissolvem os resíduos no lençol freático, como forma de alcançar o estatuto de Comunidade LIFECA, terá que avaliar os riscos e pensar noutras formas para garantir a construção e o uso das latrinas na comunidade.


História 134 – Coisas de Vergonha



Quando a Graça e as colegas de escola, orgulhosas por fazerem parte das 10 selecionadas pelo professor Gatão para entoarem o hino e fazerem a dança de abertura na recepção da visita da Delegação dos Serviços Provinciais da Educação e Cultura, não concordando com a presença de Cidália na lista, por esta ter deficiência auditiva, tendo-a trancado na casa de banho da escola, terão que encontrar uma explicação convincente para justificar tal atitude perante o professor, a turma e o conselho de escola.


História 133 – Longe do peito



Quando a diretora Tampa, que não denunciou uma mãe lactante que se envolveu no roubo de leite no cantinho do IPOFEH, fica a saber que a referida mãe não se deslocou à unidade sanitária como combinado e continua com as mesmas práticas, terá que encontrar estratégias para motivar a mãe a ir a Unidade Sanitária, obter melhor esclarecimento sobre a amamentação e criar espaços na sua apertada agenda, para verificar se estão a acontecer mudanças significativas no aleitamento e dar o apoio necessário para superar as dificuldades.  


História 132 – A vida é urgente



Quando o Dorival, que lançou recentemente o mais ouvido hit de Nguva, deixando-se levar pela fama, envolve-se com uma das raparigas mais cobiçadas de Nguva, que usa o facto de serem os dois seropositivos para convencê-lo a deixar a sua namorada de longa data para ficar com ela, terá que repensar os seus sentimentos e tomar uma decisão baseada no amor e não tendo o estado serológico como condição sine qua non para a sua felicidade.


História 131 – Um fofoqueiro na área



Quando a Dona Joana, que teve o filho em contacto com um doente de tuberculose, recebe uma intimação para se apresentar na acção social para discutir a guarda do seu único filho, por negar o tratamento ao menino, vem a descobrir que o processo foi iniciado pelo seu pretendente que, movido por sentimento de vingança por ter sido rejeitado, acusa-a de negligência e descuido no tratamento da possível doença do seu filho, terá que encontrar calma suficiente para reunir as provas que contrariam os pronunciamentos do homem, provar a sua inocência e focar-se no tratamento do filho.


História 130 – Pesadelo



Quando a Maidei, numa situação difícil, desde que o marido Castigo foi trabalhar para Dar- es-salam, deixando-a com um filho menor, incapaz de colocar a sua casa em ordem, é cercada por um grupo de famílias em fúria que a acusam de ser responsável pela rejeição das suas listas que concorriam para a certificação como famílias modelo, terá que parar de justificar-se e procurar apoio para corrigir os erros que prejudicam as listas concorrentes, de forma a melhorar as condições de higiene e saneamento que irão beneficiar a sua família e a comunidade.


História 129 – Meu bebé acima de tudo



Quando a Alódia, recentemente resgatada de um casamento prematuro, mãe de um recém-nascido, sob pressão da mãe que é sempre exigente, impõe os cuidados a ter com o bebé; ao ver manchas brancas na boca do filho, entra em pânico e começa a tomar decisões radicais sobre como tratar o problema, terá que encontrar formas de puxar a mãe para o seu lado, de forma a informarem-se mais sobre a problema, para poderem tomar decisões correctas, que não ponham em causa a vida do bebé.


História 128 – Malandro em apuros



Quando o Download, com um passado de mulherengo, conhecido por ser um rapaz precavido no que respeita ao uso do preservativo, que Durante a festa Kulala Muaji em que todos bebem um pouco de tudo, é apanhado pelos amigos, enrolado a uma rapariga e com a caixinha de preservativos selada e intacta no chão, terá que puxar pela memória para perceber a gravidade da situação em que se encontra e encontrar argumentos para convencer os colegas que continua um exemplo na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.